Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Sem categoria’ Category

Por Juliano Costa, Redação Yahoo! Brasil

O rapper MV Bill, que sempre soube retratar como poucos a realidade das comunidades menos favorecidas do Rio, tanto em seus discos como no documentário “Falcão – Meninos do Tráfico”, vê com bons olhos o trabalho das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora).

Morador de Cidade de Deus, ele sente que os novos policiais estão mais abertos ao diálogo. “Está claro agora que é mentira que as comunidades eram contra a polícia. Nós éramos contra os métodos utilizados, de pé na porta e invasão de domicílio sem mandado. Vejo que esses novos policias sabem respeitar os moradores e, por isso, estão sendo também respeitados.”

  • Conheça as UPPs
  • Confira a entrevista de MV Bill ao Yahoo!:

    Como morador da Cidade de Deus, como tem visto o trabalho das UPPs?
    O tempo ainda é curto para se fazer uma análise mais profunda, mas os primeiros resultados são bem positivos. O mais legal é ver que o policial da UPP sabe distinguir o que é morador e o que é um transgressor da lei. Antes havia uma generalização: “É preto, é pobre, é favelado? Então é bandido.” Agora não. Por ficarem permanentemente na comunidade, eles passam a conhecer e a serem conhecidos pelas pessoas.

    A grande maioria desses policiais é recém-formada e com especialização em policiamento comunitário. O segredo está nessa nova formação?
    Acho que sim. São todos muito jovens, e a maioria tem história de vida parecida com a nossa. São policiais familiarizados com a cultura hip-hop, ouvem funk, tomam uma cervejinha com os amigos no final de semana. É gente como a gente, mas de farda. Na prática dá certo porque há o respeito dos dois lados.

    Você tem contato com esses policiais?
    Sim, e vejo todos abertos ao diálogo. Um dia (moradores) vieram reclamar comigo de um policial que estava na passarela de entrada da Cidade de Deus com fuzil na mão, revistando todos que passavam de forma mais rude. Fui lá falar com ele e percebi que, na verdade, ele estava era muito espantado. Ele era muito, muito jovem. Conversamos e ele pediu desculpas, disse que não queria desrespeitar ninguém. Achei legal isso, justamente por mostrar que todos, mesmo os menos preparados, estão abertos ao diálogo.

    Como representante da Cidade de Deus, e artista conhecido e admirado, você é muito procurado pelos moradores, não? Mas e com as autoridades? Mantém contato?
    Sim, sim, Tive uma boa conversa com o Beltrame (José Mariano Beltrame, secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro) uma vez. Fui levar uma reclamação de um policial corrupto e ele prometeu abrir uma investigação. E assim foi feito. Vi ali que é um cara bem intencionado, com boas ideias. Aquilo ali e uma entrevista que vi dele fizeram com que eu mudasse a visão sobre as UPPs, logo no começo. Na entrevista ele disse que a polícia não poderia ser o único braço governamental dentro da favela e que era preciso que entrassem também as Secretarias de Educação, de Cultura, de Esporte e Lazer… poxa, para um cara da Segurança Pública admitir isso, é difícil. Espero que isso aconteça com mais intensidade – que tenhamos mais educação, cultura, esporte e lazer na favela.


    Os índices de aprovação ao trabalho das UPPs são espantosos: chegam a 93%. Isso chama a atenção, já que a polícia andava com uma imagem ruim nas comunidades mais pobres do Rio, não?
    Pois é, a gente passou a vida inteira sendo mal tratado, sendo vítima de preconceito. Mas a imagem dos policiais mudou quase instantaneamente quando passaram a respeitar as pessoas. Está claro agora que é mentira que as comunidades eram contra a polícia. Nós éramos contra os métodos utilizados, de pé na porta e invasão de domicílio sem mandado. E outra coisa, que precisa ser dita: os policiais são muito mal pagos. Outro dia li que os brigadeiristas de Porto Alegre recebem R$ 700 por mês. Isso é um absurdo. Deviam receber pelo menos R$ 5 mil, sabe por quê? Porque o policial arrisca a vida, dele e dos outros. Ele é a lei e a lei vale muito. Mas no nosso país, infelizmente, um segurança de carro blindado, que cuida do transporte de valores, ganha muito mais que um policial, que cuida do que há de mais valioso no mundo – a vida.

    Mas você acha que a UPP veio pra ficar ou há o risco de o projeto ser esquecido no futuro, numa eventual mudança de governo?
    Eu torço para que continue, mas nunca se sabe, né? De qualquer forma, como falei, ainda é cedo para fazermos uma avaliação definitiva. O começo está sendo bom e isso é importante. Uma coisa que me preocupa é que, uma vez instalada a UPP, muitos traficantes acabam migrando para outras áreas – e aí a criminalidade cresce em outro lugar. É preciso ficar atento também ao fato de que os crimes acabam mudando. Se eliminam o tráfico de drogas aqui, o cara ali pode começar a roubar, sequestrar. É um trabalho de vigilância permanente.

    A ação da Polícia é um tema recorrente na obra de MV Bill. Veja o vídeo abaixo:

    MV Bill lança em março seu novo disco, “Causa e Efeito”. O lançamento será no dia 1º. de abril, no Ebano Bar, em São Paulo. Para saber mais sobre o rapper, acesse

    aqui o site oficial do artista.


    Fonte: Yahoo! Notícias

    Read Full Post »

    Foto de Leandro Maia

    Paulo Adonai, representante do PT em Austin, Nova Iguaçu-RJ e Luiz Sérgio

    Estive no evento que foi realizado ontem, 26/02/2010, na ABI, no centro do Rio. E acredito que deve-se pensar sempre no bem comum. E sendo assim, é necessário manter diálogo com todos, deixando o radicalismo de lado.
    Só não podemos abrir mão da ética, da transparência e da honestidade.

    Sou filiado ao PT, pois me identifico com a proposta do partido.
    Acima de tudo, não vendo meu caráter e minha personalidade.
    Se fosse para perder minha ética e honestidade, prefiriria me desfiliar.
    Por isso escolhi o PT, pois a ideologia está acima das pessoas.

    Mas isto não significa que não vou continuar lutando pelos direitos da população, principalmente pelos menos favorecidos, independente de partido político.

    Estive conversando com a Secretária de Assistência Social do governo do Rio, Benedita da Silva, que foi muito atenciosa comigo.

    Eu tinha um assunto pra tratar com ela, que diz respeito ao Serviço Social prestado pela Prefeitura do Rio, pois sou paciente de uma unidade que, na minha opinião está deixando a desejar…

    (Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

    Luiz Sérgio, presidente Diretório estadual do PT no Rio, defende palanque duplo para Dilma

    Por Cássio Bruno

    RIO – O novo presidente do Diretório Estadual do PT no Rio, deputado federal Luiz Sérgio, defendeu nesta sexta-feira, pouco antes de sua cerimônia de posse, que a pré-candidata do PT à Presidência, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, tenha dois palanques no estado. Luiz Sérgio afirmou porém que a prioridade será para o governador do Rio, Sérgio Cabral, em detrimento do ex-governador Anthony Garotinho, ambos pré-candidatos ao governo fluminense.

    Seria uma arrogância recusar apoio de qualquer candidato


    – Seria uma arrogância recusar apoio de qualquer candidato – disse o presidente do PT no Rio.
    A divisão dos palanques no Rio vem provocando polêmica. Durante o carnaval, Cabral chegou a cobrar fidelidade de Dilma , o que irritou dirigentes petistas . O próprio presidente Lula afirmou que não participará de campanha estaduais onde houver palanque duplo .
    Luiz Sérgio também comentou a disputa interna do partido entre o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, e a secretária de Assistência Social do governo do Rio, Benedita da Silva , para disputar uma vaga ao Senado. O presidente afirmou que neste fim de semana o partido deverá decidir se escolhe o nome por meio de prévias entre os 30 mil filiados ou entre os 400 delegados. Lindberg defende a escolha pelos delegados do PT, já Benedita pelos filiados.

    Participaram da cerimônia de posse do presidente do PT cerca de 600 pessoas entre prefeitos e filiados, além dos ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Carlos Minc (Meio Ambiente) e Edson Santos (Igualdade Racial).

    Fonte: O Globo

    Read Full Post »

    Li sobre esse assunto, o qual era desconhecido para mim, no Blog da cantora Zizi Possi (http://blogdazizi.blogspot.com/), e me indignei mais com o que foi escrito por ela no Blog do que com o benefício em questão.
    Devemos ter cuidado com aquilo que falamos, pois julgar ou condenar os outros é fácil, mas procurar saber as razões ou motivos que levam as pessoas a cometer erros é muito difícil, pois preferimos acusar o outro do que avaliar meus próprios erros.
    Agora veja o que a cantora escreve sobre o assunto, em seu blog:


    Nosso país tem leis que favorecem/patrocinam o “fora da lei”.
    Está mais do que na hora de uma atualização nelas, concordam?

    Aqui segue o assunto:

    Você sabe o que é o AUXÍLIO RECLUSÃO?

    Todo presidiário com filhos, OU ENTEADOS MENORES DE 21 ANOS tem direito a
    uma bolsa que, a partir de 1º/1/2010 é de R$798,30 por filho para sustentar
    a família, já que o coitadinho não pode trabalhar para sustentar os filhos
    por estar preso. Mais que um salário mínimo que muita gente por aí rala pra
    conseguir e manter uma família inteira.

    Ou seja, (falando agora no popular para ser MELHOR entendido)
    Bandido com 5 filhos, além de comandar o crime de dentro das prisões, comer
    e beber nas costas de quem trabalha e/ou paga impostos (NAS NOSSAS), ainda
    tem direito a receber auxílio reclusão de R$3.991,50 da Previdência Social.
    Qual é o pai de família com 5 filhos recebe um salário suado igual ou mesmo
    um aposentado que trabalhou e contribuiu a vida inteira e ainda tem que se
    submeter ao fator previdenciário?
    Mesmo que seja um auxílio temporário, prisão não é colônia de férias,!)

    Isto não é um incentivo a criminalidade nesse pais, formado por
    corruptos e ladrões em todos os escalões.

    Não acredita?
    Confira no site da Previdência Social com SEUS PRÓPRIOS OLHOS!

    Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS
    ( http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22 )

    Pergunto-lhes:

    1. Estudar e ter uma profissão?
    2. Trabalhar 30 dias para receber salário mínimo de R$510,00, fazer
    malabarismo com orçamento para manter a família?
    3. Viver endividado com prestações da TV, do celular ou do carro que você
    não pode ostentar para não ser assaltado?
    4. Viver recluso atrás das grades de sua casa?
    5. Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que está
    preso, recebe uma bolsa de R$798,30 para seu sustento, RECEBE?
    6. Já viu algum defensor dos direitos humanos defendendo esta bolsa para os
    filhos das vítimas?
    7. Vc acredita nas promessas dos politicos corruptos, ladrões eleitos pela
    grande massa de ignorantes em nosso pais?

    (Texto pubicado pela cantora, em seu blog)

    Este foi o comentário que fiz sobre a postagem no Blog da Zizi Possi:
    É claro que tem muita coisa errada no Brasil.
    Mas só não se pode generalizar, dizendo que todo presidiário é bandido, pois as pessoas podem estar presas por ”N” motivos, e muitos estão presos por motivos e razões que qualquer pessoa está sujeita, dependendo das circunstâncias e de nosso estado psicológico diante das mais diversas situações.
    Uma pessoa cometer algum ato ilícito não significa necessariamente que se trata de uma pessoa de má índole.
    Mas a informação é válida, pois nos ajuda a crescer como pessoa, pois o conhecimento é camiho para a liberdade.

    Veja você mesmo a postagem que me incomodou e que me motivou a publicar tudo isso aqui:
    Eu assumo tudo o que escrevi aqui e que é de minha autoria.

    Veja você mesmo a respeito do benefício, e tire suas próprias conclusões:



    O auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes do segurado recolhido à prisão, durante o período em que estiver preso sob regime fechado ou semi-aberto. Não cabe concessão de auxílio-reclusão aos dependentes do segurado que estiver em livramento condicional ou cumprindo pena em regime aberto.

    Para a concessão do benefício, é necessário o cumprimento dos seguintes requisitos:

    – o segurado que tiver sido preso não poderá estar recebendo salário da empresa na qual trabalhava, nem estar em gozo de auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço;

    – a reclusão deverá ter ocorrido no prazo de manutenção da qualidade de segurado;
    – o último salário-de-contribuição do segurado (vigente na data do recolhimento à prisão ou na data do afastamento do trabalho ou cessação das contribuições), tomado em seu valor mensal, deverá ser igual ou inferior aos seguintes valores, independentemente da quantidade de contratos e de atividades exercidas, considerando-se o mês a que se refere:

    PERÍODO SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO
    TOMADO EM SEU VALOR MENSAL
    De 1º/6/2003 a 31/4/2004 R$ 560,81 – Portaria nº 727, de 30/5/2003
    De 1º/5/2004 a 30/4/2005 R$ 586,19 – Portaria nº 479, de 7/5/2004
    De 1º/5/2005 a 31/3/2006 R$ 623,44 – Portaria nº 822, de 11/5/2005
    De 1º/4/2006 a 31/3/2007 R$ 654,61 – Portaria nº 119, de 18/4/2006
    De 1º/4/2007 a 29/2/2008 R$ 676,27 – Portaria nº 142, de 11/4/2007
    De 1º/3/2008 a 31/1/2009 R$ 710,08 – Portaria nº 77, de 11/3/2008
    De 1º/2/2009 a 31/12/2009 R$ 752,12 – Portaria nº 48, de 12/2/2009
    A partir de 1º/1/2010 R$ 798,30 – Portaria nº 350, de 30/12/2009

    Equipara-se à condição de recolhido à prisão a situação do segurado com idade entre 16 e  18 anos que tenha sido internado em estabelecimento educacional ou congênere, sob custódia do Juizado de Infância e da Juventude.

    Após a concessão do benefício, os dependentes devem apresentar à Previdência Social, de três em três meses, atestado de que o trabalhador continua preso, emitido por autoridade competente, sob pena de suspensão do benefício. Esse documento será o atestado de recolhimento do segurado à prisão .O auxílio reclusão deixará de ser pago, dentre outros motivos:
    – com a morte do segurado e, nesse caso, o auxílio-reclusão será convertido em pensão por morte;
    – em caso de fuga, liberdade condicional, transferência para prisão albergue ou cumprimento da pena em regime aberto;
    – se o segurado passar a receber aposentadoria ou auxílio-doença (os dependentes e o segurado poderão optar pelo benefício mais vantajoso, mediante declaração escrita de ambas as partes);
    – ao dependente que perder a qualidade (ex.: filho ou irmão que se emancipar ou completar 21 anos de idade, salvo se inválido; cessação da invalidez, no caso de dependente inválido, etc);
    – com o fim da invalidez ou morte do dependente.

    Caso o segurado recluso exerça atividade remunerada como contribuinte individual ou facultativo, tal fato não impedirá o recebimento de auxílio-reclusão por seus dependentes.


    Texto na cor verde: (Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

    Read Full Post »

    No rastro do Bilhete Único, o Detro publicou a tabela com as novas tarifas que entraram em vigor no dia 1º de fevereiro nas 668 linhas de ônibus intermunicipais. Os novos valores — 12 no total — variam de R$ 2,35 a R$ 7,10. Mas estas tarifas só serão cobradas dos passageiros que não utilizarem o Bilhete Único, que custará R$ 4,40. O cartão pode ser usado para pagar uma só passagem, mas apenas em trecho intermunicipal.

    Fonte: O Dia Online Rio (28/01/2010)

    Veja a lista aqui

    Read Full Post »

    18/02/2010

    Antes que alguém queira aparecer, alegando que é o responsável pela conquista, venho esclarecer que, após meses de intensa reinvindicação, a SuperVia atende à minha solicitação: Restabelecerá a iluminação da passagem de nível de Austin!

    Eu já havia pensando em recorrer ao Ministério Público Estadual, pois foram muitas investidas no intuito de ter minha solicitação atendida, que nada mais é do que exigir que a empresa que explora o transporte ferroviário na região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro continuasse a fazer a manutenção da iluminação da passagem de nível de Austin, que estava às escuras desde que as lâmpadas dos 2 postes queimaram há vários anos, e mesmo depois de várias tentativas de ter esse pedido atendido eu não conseguia resultado positivo.
    Enviei e-mails para a SuperVia, para a Secretaria Estadual de Transportes, enviei material, como fotos e vídeos para Redes de TV e Jornais, tendo algumas destas matérias publicadas. Fui entrevistado ao vivo para um Programa de TV, o Cidade Alerta, apresentado por Wagner Montes, em 16/12/2009.
    Enviei os vídeos que fiz para o You Tube, Orkut, sites e Blogs, na intenção de que minha iniciativa causasse algum barulho, pois quem sabe assim alguém tomaria alguma providência.
    Agora espero que não demorem a restabelecer a iluminação.
    Vou agradecer, mas vou ficar atento para qualquer problema, pois assim que alguma das lâmpadas apagar eu já estarei pedindo sua substituição rapidamente.
    Minha 1ª solicitação foi em 2006, mas infelizmente fui tratadao com descaso e acabei desanimando de cobrar…

    Mas com esta vitória eu ganho força e peço para que todo o cidadão brigue por aquilo que julga estar errado, seja para seu benefício próprio ou pelo bem comum.

    Louvado seja Deus!


    (Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

    Read Full Post »

    Por Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ

    Foto de Eduardo do Doce

    Perto das 15:00h do dia 08/02/2010 uma Saveiro foi abalroada na passagem de nível de Austin pelo trem que ia no sentido Central-Japeri.

    O carro foi atingido na parte dianteira, e o motorista não se feriu.O local precisa de uma cancela e de um funcionário que oriente o tráfego.
    Falha de sinalização ou humana?

    Após o acidente um funcionário da SuperVia veio ao local.
    Se ele estivesse ali antes…

    Um policial do DPO, o funcionário da SuperVia e o dono do veículo, com ajuda de pessoas que passavam pelo local retiraram o carro do meio da rua.

    Até quando a SuperVia terá tratamento especial do Governo do Estado? Que parece não querer tomar providências em relação ao contrato de concessão da SuperVia, que não deve estar sendo cumprido como deveria, pois o desrespeito com os usuários e com a população que de uma forma ou de outra é prejudicada pelos transtornos que a má administração da malha ferroviária Fluminense nos causa.

    Read Full Post »

    Por Eduardo Neco/Redação Portal IMPRENSA

    O caso do comentário jocoso do jornalista Boris Casoy a respeito de dois garis durante a edição de 31 de dezembro do “Jornal da Band” pode gerar um imbróglio judicial de proporções incalculáveis à TV Bandeirantes e ao âncora.


    O advogado José Dinart Freire de Lima, que junto à advogada Miriam de Souza Lima, é responsável pelo processo do gari paraibano Demilson Emídio dos Santos contra o jornalista – o quarto do caso – declarou em entrevista ao Portal IMPRENSA que, só na cidade de Campina Grande, sob sua tutela, existem outras 12 ações de garis que sentiram-se ofendidos com o episódio.

    Lima explicou que os pedidos de indenização possuem textos idênticos e se apoiam no princípio de que “todo o gari pode se manifestar, pois a ofensa foi contra a categoria”, não especificamente a um profissional, tese que pode ser comprovada, segundo o advogado, pela parte do comentário do jornalista que adjetiva o profissional que atua em limpeza e manutenção como sendo “o mais baixo da escala do trabalho”.

    O valor estipulado nas ações paraibanas é de R$ 50 mil, mas Lima acredita que, após julgamento da primeira ação, será estipulado um teto que “não onere de maneira desproporcional nem a emissora, tampouco o jornalista”.

    A ação dupla – contra a Band e Casoy – justifica-se, no entendimento do advogado, pois a Rede facilitou a disseminação do comentário do jornalista, uma vez que lhe forneceu a plataforma para tal.

    Questionado se o número de ações não indicaria oportunismo, Lima observou que cada gari brasileiro que sentiu-se ofendido com o comentário pode pedir indenização, desde que “prove atuação na área”.

    Já o pedido de indenização – mesmo depois da retratação pública do jornalista – é legítimo, segundo o advogado, pois houve uma ofensa que não se repara com declarações, considerando a “angústia” a que foram submetidos os garis.

    Fonte: UOL

    “A infeliz declaração de Bóris Casoy, que na minha opinião apenas revela o que ele pensa a respeito dos trabalhadores humildes do nosso País, pode lhe custar caro. Assim como para a Band, que também tem responsabilidade neste caso.
    E eu dou o maior apoio aos que se sentiram ofendidos.”


    (Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

    Read Full Post »

    Older Posts »

    %d blogueiros gostam disto: