Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 27 maio, 2011

Fui questionado sobre minha conversão, e que eu interpretaria A Palavra de Deus, a Bíblia, de acordo com o que seria conveniente para mim, e então respondi:

Conveniência não.

Acha que foi por mim mesmo que me converti?

Por mim mesmo eu continuaria a viver do mesmo jeito, sendo influenciado por esse mundo (sistema) de ilusões passageiras e terrenas, mesquinhas e pequenas.

Deus nos permite passar por muita coisa; porém, quando Ele tem um plano para nós, um chamado, às vezes é questão de tempo até que reconheçamos que somos totalmente dependentes da vontade dEle.

Quando pedi socorro, Ele me atendeu. E foi aí que eu comecei a ser transformado, de dentro para fora. Eu fui ”levado” até à igreja, porque pela 1ª vez eu não queria ir, não estava em meus planos. Mas quando percebi, já estava sendo tratado por Jesus, e me vi finalmente alcançado pelo Evangelho transformador, que me livrou das culpas, me proporcionando uma verdadeira experiência regeneradora de vida, de alma.

O processo se iniciou quando sofri a pior crise emocional e existencial da minha vida, com vontade de suicídio, pois ainda vivia com meu coração preso às emoções, paixões, pessoas e ilusões da vida.

Mas quando liberei o perdão para aquela pessoa que teria sido responsável por me levar ao fundo do poço da desilusão, então eu me senti como se estivesse sendo purificado por dentro, tendo as mágoas e recentimentos varridos para fora do meu coração, do meu pensamento e da minh’alma.

Daí comecei a viver de modo espiritual. Comecei a compreender as coisas que são incompreensíveis para aqueles que não aceitam a verdade, pois ela às vezes vai de encontro com nossa conduta de vida, hábitos, costumes, comportamento, etc.

Mas, mesmo quando vivia em total desacordo com A Palavra de Deus, eu a tinha como verdade, mas não me aprofundava porque era difícil abrir mão de coisas que faziam parte de um estilo de vida que, no fundo me fazia sentir muito mal, infeliz e vazio.

Eu já aceitava que Jesus era filho de Deus, enviado para salvar o homem do pecado, mas parece que eu não tinha forças para deixar ele mudar minha vida.

Você acha que eu não me questionava sobre certas coisas, como a importância da leitura da Bíblia, ou em relação a pertencer a alguma denominação evangélica?

Muito raramente eu visitava algumas igrejas, mas talvez por ainda estar de coração fechado, Deus não agia.

E mesmo me questionando, era como se eu soubesse que, mais cedo ou mais tarde eu tomaria essa decisão. Afinal, eu percebia que a humanidade estava tomada pelo pecado, pelo ódio, mentiras, e tudo mais que leva o ser humano à perdição, à morte e à condenação.

Questionar e buscar conhecimento é fundamental, mas o princípio é crer em Jesus como agente transformador. É crer que a Bíblia é nossa bússola, nosso alimento espiritual, nossa regra de fé e conduta. Mas para isso é necessário reconhecer quando se está distante da vontade de Deus.

Deus fez os céus e a Terra, criou o homem e a mulher, e mesmo depois de o homem ter pecado tanto, aborrecendo a Deus, Ele enviou Jesus, como parte do seu plano para salvar a todos que admitissem ser pecadores, crendo assim que há um lugar melhor que esse, onde viveremos para todo o sempre em alegria plena.

Deus só faz a mudança quando o permitimos que faça, pois Ele nos deixa livres para escolher o caminho.

Como eu lhe disse, só se começa a enxergar isso quando deixamos o Espírito Santo agir em nós.

Não fui ”influenciado” por ninguém, e mesmo tendo familiares, amigos, colegas e conhecidos que professam a fé em Jesus como SENHOR, não foi pela pregação de nenhum deles que se deu minha conversão, mas sim pela misericórdia de Deus, que pela ação do Espírito Santo me levou a Cristo, que tem me transformado para melhor, a cada dia.

Fé não se discute, mas quando somos confrontados e questionados sobre isso, não podemos nos calar.

Respeito a sua posição, então respeite a minha, e talvez não se falará mais nisso. Contudo, sempre que puder procurarei defender a minha fé, e não negarei a Jesus, ainda que eu tenha que morrer por amor à obra de Deus, porque não me apego mais às coisas físicas, materiais, porque minha esperança está além daquilo em que posso tocar, mas que posso sentir e viver, aguardando que se cumpram todos os propósitos de Deus.

Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: