Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \31\UTC 2010

Blasfêmia

“É o aniversário de 25 anos (do single We Are The World) e é o momento perfeito. Não é acaso, cara. É Deus. Será We Are The World para o Haiti”
Quincy Jones sobre a regravação de We are the world para arrecadar fundos para as vítimas no Haiti. No Terra [ Deus poderia ter mandando um “presente” menos calamitoso, né tio Jones?]

Fonte: Hit Na Rede

Como pode alguém falar uma besteira como essa?
Se a pessoa não crê na palavra de Deus, e não a segue, deveria ao menos respeitar seu nome, pois pra dizer uma bobagem dessas seria melhor ser mudo…

(Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)
Anúncios

Read Full Post »

O talento dos artistas e a qualidade da música brasileira apenas traduz o que eu já sentia: O brasileiro é o povo mais apaixonado por música!
Afinal, se com tantos ritmos, estilos, tendências e influências vindas dos nossos artistas da música, o nosso povo não fosse tão musical, eu acharia estranho.
E ainda aceitamos muito bem a música internacional, sem discriminação.
Confira detalhes da pesquisa global a respeito do que as pessoas são capazes de fazer pela música!

(Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

Miral Fahmy
De Cingapura

Uma pesquisa global mostra que a maioria das pessoas é apaixonada por música e se dispõe a pagar para curti-la de maneira legal, e no topo da escala de paixão estão os brasileiros. A pesquisa “Music Matters” (“a música importa”, em português), feita pela firma de pesquisas de mercado Synovate, com 8.000 adultos em 13 países, mostra que 63 dos entrevistados se consideram apaixonados por música.
Os brasileiros são os mais apaixonados, enquanto os australianos estão em último lugar. Apenas 6% de pessoas entrevistadas disseram que “não dão a mínima” para a música. “A paixão pela música existe desde os primórdios da humanidade”, disse em comunicado o diretor global de pesquisas de mídia da Synovate, Steve Garton.
“Desde o bater de tambores primitivos até antes mesmo de nascermos, quando já nos acostumamos à batida do coração de nossas mães, somos programados para amar a música”, explica. Esse amor levou quase quatro pessoas em cada dez a comprar um CD de uma loja, contra os 11% que admitiram ter comprado CDs de música piratas.
Mais de dois terços dos entrevistados disseram que pagaram por música que baixaram da internet, e 8% disseram que pagaram por aplicativos musicais, ou apps, em seus telefones. Uma em cada cinco pessoas entrevistadas, encabeçadas pela Coreia do Sul (60%), ouviram música no último mês de serviços legais de música transmitida ao vivo.
Robert Alleyne, gerente de pesquisas da Synovate na Grã-Bretanha, disse que, embora os downloads ilegais e os CDs piratas ainda sejam um problema para a indústria musical, o estigma ligado a essas atividades conseguiu reduzir a pirataria consideravelmente.
“Durante muito tempo, fazer downloads ilegais era mais fácil e rápido do que fazer downloads legais, mas isso mudou. E os consumidores aderiram a esses serviços novos e legais”, disse ele. “Prevejo uma diminuição, com o tempo, no número de pessoas que fazem downloads ilegais”.
Não apenas os consumidores se dispõem a pagar por música, como ficam felizes em gastar dinheiro para conhecer seus artistas favoritos, assistindo a seus shows ou conseguindo acesso a informações ou festas exclusivas, mostrou a pesquisa.
Os norte-americanos são os que mais se dispõem a pagar a mais por privilégios “reservados a sócios”, enquanto mais de dois terços dos franceses dizem que se dispõem a pagar para ter acesso a outras produções criativas de artistas, como poesia e trabalhos de arte.
Mas, se houver oportunidade, a maioria das pessoas (44%) preferiria ter música de graça, mesmo que isso implique em aguentar todos os anúncios que povoam os sites de downloads de música. Para maiores detalhes da pesquisa, acesse http://www.synovate.com/insights/infact.

Fonte: UOL Música

Read Full Post »

Deixo aqui meu abraço de agradecimento para todos que compareceram ao 1º Culto do Grupo Jovem do ano de 2010, que foi realizado neste sábado, dia 23 de janeiro, na Igreja Assembleia de Deus em Mariléia, na Est. Luiz Mário da Rocha Lima, Nº 1000, próximo ao antigo Mercado do Mário, em Austin, Nova Iguaçu – RJ.

”Foi um culto abençoado, onde muitos corações foram transformados e muitas vidas restauradas para a honra e glória do Senhor Jesus”.

Deus ama vocês! E eu também!!!

Que a paz de Cristo habite em nossos corações! Amém!

(Lєαη∂яσ Mαια Gσηçαℓνєѕ)

Read Full Post »

Veja qual programa traz os principais recursos de segurança e versatilidade. Fuja dos produtos muito antigos.

//

O melhor programa para navegar na Internet é de graça, simples e com grandes possibilidades de personalização. Essa foi a conclusão de nossa avaliação com os principais produtos do mercado. Confira os nossos comentários para cada um deles:

Internet Explorer

Versão 6.0 – Não é recomendado porque é inseguro e não tem recursos básicos nos dias de hoje, como navegação por abas e integração com mecanismos de busca. Migre para outro navegador.
Versão 7.0 – É um navegador aceitável, mas está obsoleto em relação a todos os outros. O conselho é trocar para outro programa.
Versão 8.0 – No geral, é um bom browser. Tem navegação por abas, um bom número de extensões e gerencia bem sites de busca e feeds RSS. Além disso, conta com bons recursos de segurança e privacidade. Entretanto, tem problemas de compatibilidade com os padrões da Internet e consome bastante memória do computador.

Firefox 3.5

Um excelente navegador, compatível com os padrões da Internet e integrado aos sites de busca. Conta com milhares de extensões que o tornam ainda mais poderoso e personalizável para cada necessidade. Ele, porém, consome muita memória. O programa está disponível em versões para Windows (XP, Vista e em breve Windows 7), Mac OSX e Linux.

Opera 10

É o mais indicado para computadores antigos, pois consome pouca memória. Entretanto, é bom manter outro browser instalado, pois o Opera tem problemas de compatibilidade com algumas páginas.

Safari 4.0

Simples e intuitivo, com todas as funções mais importantes. Destaca-se a prioridade dada à segurança durante a navegação. Comparado com a concorrência, ele continua atrás em termos de utilização de recursos do PC.

Flock 2.5

Tem forte integração com os principais sites da web, trazendo um campo para pesquisas e um botão que já acessa as suas contas no Facebook, Twitter e YouTube. Mas precisa de tempo para aprender a utilizá-lo.

Chrome 3.0

É um navegador de boa qualidade, fácil de usar e de muito rápida inicialização. Por outro lado, tende a ficar um pouco “pesado” ao abrir abas demais. Também não tem muitas extensões e as funções de bloqueio de publicidade poderiam ser melhores.

Firefox é o melhor navegador de Internet

O Firefox 3.5 é o melhor navegador de nossa análise. Ele possui uma rápida inicialização e é versátil e ainda tem é reforçado pela grande capacidade de personalização graça as muitas extensões disponíveis. Mesmo assim ele ainda continua sendo muito simples de usar e sem necessidade de um guia de usuário porque seu design é bem parecido ao super conhecido Internet Explorer.

As alternativas, porém, não são ruins. Se você tiver um computador antigo ou apenas simples (por exemplo, um netbook) você pode tentar navegadores mais leves como o Opera ou o Chrome. Se você se você está intrigado com o Facebook, Twitter e afins, você poderia dar uma chance ao Flock.

Em qualquer caso, não se preocupe em instalar um navegador diferente do Explorer. Você também pode manter o seu velho navegador em seu computador, que você pode usar para aquele raro site que não abre corretamente no novo browser ou mesmo mudar de idéia e retornar a seus hábitos antigos se o seu novo navegador não o satisfizer.
Veja o quadro comparativo e a avaliação feita com relação aos principais navegadores acessando o link abaixo.

Navegador de internet: conheça o melhor

Fonte: Pro Teste

Read Full Post »

Cerca de 90% dos conselhos administrativos proíbem o acesso a redes sociais no ambiente de trabalho. A constatação faz parte dos resultados de estudo global realizado pela Socitm (do inglês, Sociedade de Gestão da Tecnologia da Informação) – órgão sediado na Inglaterra e que promove o gerenciamento eficiente da TI – com o apoio da consultoria Gartner.

Nesse contexto, o coautor da pesquisa Christopher Head defende que é papel dos CIOs educar os demais executivos das empresas sobre os benefícios das redes sociais e mostrar que há maneiras de acessá-las de forma segura. “Para convencer os membros do conselho, o gestor de TI precisa mostrar como as políticas de segurança funcionam e quais são os benefícios práticos que podem ser atingidos por meio da liberação ao acesso a tais sites”, diz ele.

Pelo levantamento, 67% dos conselhos administrativos baniram completamente o acesso às redes sociais do ambiente de trabalho por meio do bloqueio das páginas dos principais sites. Os 23% restantes permitem que os colaboradores acessem seus perfis na web apenas em horário de almoço ou fora das horas de trabalho.

No que tange aos motivos pelos quais as companhias não liberam o acesso aos sites como LinkedIn, Facebook, Twitter, 64% dos respondentes afirmaram que temem pela exposição a vírus e outras ameaças as quais os computadores das empresas estarão sujeitos nas redes sociais.

Além disso, 63% dos entrevistados informaram que acessar essas páginas representa uma perda de tempo para os funcionários. Riscos relacionados à reputação das companhias e ao vazamento de dados confidenciais também foram apontados pelos participantes do estudo como barreiras à liberação das redes sociais.


(Anh Nguyen)

Read Full Post »

Não é à toa que não gosto de fogos de artifício.

Ao menos que seja usado por profissionais…

Read Full Post »

Convido aos amigos a participarem do 1º Culto Jovem do ano, que será realizado no próximo Sábado dia 23 de Janeiro.
Local: Igreja Assembleia de Deus na Mariléia.
Endereço: Est. Luiz Mário da Rocha Lima, 1000. Próximo ao antigo Mercado do Mário, em Austin-Nova Iguaçu/RJ.
”Abra seu coração, e deixe Deus mudar o rumo de sua vida”.
Conto com vocês!
Que a paz de Cristo esteja com vocês! Amém!

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: